Área do Cliente

TOXOPLASMOSE

Imprimir PDF

Toxoplasmose: mitos e verdades

 

 

Como médico veterinário, sou freqüentemente solicitado a dar orientações a proprietários de animais de estimação a respeito da toxoplasmose. Algumas pessoas me procuram dizendo que vão se desfazer de seus animais por medo de contraírem  a doença. Esta atitude é tomada com base em preconceito e desinformação, pois sabemos que o risco de contágio através do gato é muito pequeno.

A Toxoplasmose é uma doença provocada por um protozoário, o toxoplasma gondii. É conhecida como a doença do gato, que provoca cegueira, aborto e má formação fetal no ser humano.  O gato e os felídeos selvagens são os hospedeiros definitivos deste protozoário, visto que são os únicos nos quais se completa a fase sexuada do ciclo deste parasita. Por isso somente felídeo eliminam oocistos nas fezes. Os gatos se contaminam após a ingestão de cistos que estão nos tecidos dos ratos, lagartixas, pássaros e carnes cruas de porco ou boi. Alguns dias após se contaminarem, os gatos já podem estar eliminando oocistos nas fezes. Estes ovos têm que esporular no meio ambiente, antes de se tornarem infectante, este processo leva de um a cinco dias, dependendo de temperatura e umidade do ambiente. Portanto as fezes frescas dos gatos, mesmo contendo oocisto, não estão em condições de contaminar de imediato outras espécies.

Os gatos, após terem se infectado pela primeira vez, desenvolvem imunidade e em nova contaminação não eliminam mais oocistos nas fezes.

Acredita-se que somente 1% da população felina esteja eliminando ovos (oocistos) de toxoplasma nas fezes.

Os gatos têm o hábito de se limparem não deixando restos de fezes na pelagem. Desta maneira a possibilidade de contaminação de seus proprietários através do contato físico com o animal é mínima. Mordidas e arranhões também não transmitem a doença.

 

E no gato, o que a doença provoca?

Caso o gato esteja saudável, o que acontece na maioria das vezes, a disseminação tecidual do parasita não resulta em doença clínica, mas ele elimina oocistos nas fezes normalmente. No entanto se o gato estiver com baixa de imunidade, o protozoário pode atingir vários órgãos como pulmão, fígado, pâncreas e cérebro. Conforme o órgão afetado teremos sintomas variados como: febre, vômitos, icterícia , diarréia , convulsões, ataxia e outros.

Os cães não transmitem a toxoplasmose, porque nesta espécie não ocorre o ciclo enteroepitelial. Portanto não ocorre eliminação de oocistos nas fezes. No cão, assim como no homem, os oocistos ingeridos se transformam em bradizoitos (forma infectante) e vão se alojar nos órgãos e musculatura. Desta maneira, a única forma de se contaminar através de um cão seria comendo a sua carne crua ou mal passada.

Os cães podem manifestar sinais clínicos da doença de maneira semelhante ao gato.

 

Transmissão

A transmissão de toxoplasmose pra o ser humano ocorre através de :

1) Ingestão de cistos através de frutas , verduras, legumes que estiveram em contato com a terra contaminada e não foram devidamente lavados antes do consumo

2) Ingestão de carne mal passada de animais contaminados, principalmente o porco, cabra e a galinha.

3) Facas, garfos e mãos que manusearam carne crua de animal contaminado e em seguida manusearam outros alimentos ou foram levados à boca podem também propagar a doença.

4) Mão contaminada pela terra e em seguida levada à boca.

5) Através de baratas que transportam os cistos para outros locais.

6) Pode também ser transmitida pela passagem do cisto pela placenta de mulheres grávidas contaminando os fetos e levando a abortos ou mau formação fetal.

.

Prevenção

Mesmo sabendo que não existe nenhuma vacina, não devemos nos desesperar e eliminar os animais de estimação. Basta que tomemos alguns cuidados como:

Ø Recolher as fezes do gato diariamente e dar destino adequado às mesmas (vaso sanitário).

Ø Alimentar o gato somente com ração, assim ele irá se interessar menos por carne.

Ø Evitar o máximo que o seu gato saia na rua, se necessário faça a castração.

Ø Lave bem as mãos após limpar a bandeja sanitária do gato.

Ø Lave bem as mãos e unhas após manusear a terra

Ø Não coma alimentos crus em lugares que não possa garantir a eficiência da limpeza.

Ø Não coma carne mal passada.

Ø Mulheres grávidas não devem lidar com a bandeja sanitária do gato ou na terra. Caso seja realmente necessário usar luvas.

Cerca de 90% das pessoas que fazem o teste para toxoplasmose são positivas, o que  significa que já tiveram algum tipo de contato com o protozoário, não obrigatoriamente que tenham a doença e nem  mesmo que tenham tido contato com gatos.

Afinal, o gato é mesmo o vilão desta história?